DestaquesNotíciasÚltimas

Dia em defesa do IFRJ

Nesta última segunda-feira, dia 14 de dezembro, ocorreu o Dia em defesa do IFRJ, atividade organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Instituto Federal do Rio de Janeiro (SINTIFRJ), com pauta na mobilização contra o corte orçamentário e a Reforma Administrativa (PEC 32). Foi realizada uma live das 18h às 21h, com falas e apresentações de integrantes do sindicato, professores e ativistas sobre a temática. Também houve a presença de artistas que deram o tom cultural.

Contou com a apresentação de alguns coordenadores do SINTIFRJ, foram estes, Michelangelo Torres, Coordenador Geral, Danilo Spinola Caruso, Coordenador de Formação, e Cristiane Moreira, Coordenadora de Comunicação. Houve a participação de Rivânia Moura, coordenadora do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), e Sara Granemann, mestra em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), falando sobre a Conjuntura Educacional e a Reforma Administrativa. Esteve presente também, Rafael Almada, reitor do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), ressaltando a necessidade do investimento na Instituição. 

Além destes, houve a presença de representantes como David Lobão, da Coordenação Geral do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica Profissional e Tecnológica (SINASEFE), Toninho Alves, da Coordenação geral da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA), Maria Eduarda Mello, representação estudantil da Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (FENET), e Deputado Glauber Braga do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

A live consistiu em esclarecer, debater e elaborar ações a respeito do corte e da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32, mais conhecida como Reforma Administrativa, que foi elaborada pelo Poder Executivo e será votada nas próximas semanas pela Câmara dos Deputados. As pautas são de peso para os sindicatos em geral, por conta da defesa dos direitos trabalhistas de cada servidor e servidora dos Institutos Federais que estão em risco de serem modificados e flexibilizados. Houve também uma ênfase sobre a questão da pandemia, defesa da educação pública, ensino remoto, as problemáticas de emergentes projetos de privatização, articulação junto com os cortes e retomada do Future-se.

“A Reforma Administrativa faz de modo muito mais profundo e acelerado essa transformação do Estado brasileiro no sentido da destruição do que ainda temos da Constituição de 1988, dos serviços públicos e direitos constitucionais e sociais. É uma abertura indiscriminada do avanço do capital em todas as áreas. O mercado como protagonista e o estado como subsidiário.” afirmou em sua fala a convidada Rivânia Moura, que além de coordenadora do Andes-SN, é mestra e doutora em Serviço Social e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRJ).

A atividade também contou com a abertura cultural de Saulo Marques e Marcos Rosa, do curso de Produção Cultural no campus de Belford Roxo e com o fechamento de Francisco Prandi e Ana Stinghen, do grupo EntreLatinos, que tem como proposta o resgate do canto popular latino americano. Cristiane Moreira, coordenadora de Comunicação do SINTIFRJ, comentou “Todos os nossos dias são de luta e resistência, principalmente nesse contexto que estamos vivendo. Então trazer um pouco de cultura, um pouco de arte é bom para fortalecer a alma, nossa sensibilidade e manter-nos fortes.”

No fim da live, a coordenação do SINTIFRJ se comprometeu a redigir uma carta manifesto em defesa do IFRJ contra o corte orçamentário na educação e contra a Reforma Administrativa e fará essa proposta na próxima Assembleia dos servidores do IFRJ.

Compartilhe!