Future-se ou Fature-se?
16
ago

Future-se ou Fature-se?

Educação não é mercadoria: O programa Future-se apresenta risco para as universidades e, assim, para toda a população brasileira.

Future-se, programa apresentado pelo (MEC) em julho deste ano, abre caminho para a privatização das universidades federais. Com isto, as instituições públicas vão perder a autonomia política, o caráter crítico, além do compromisso com o desenvolvimento social do país. 

O projeto está dividido em três eixos: 1) gestão, governança e empreendedorismo; 2) pesquisa, inovação e internacionalização; e 3) internacionalização.

O fomento à competitividade, à captação de recursos próprios e ao empreendedorismo individual são algumas das propostas apresentadas.

Dessa forma, a produção de conhecimento estará submetida aos interesses do mercado e não mais voltada às necessidades da sociedade.

Além disso, todas as medidas apresentadas também ignoram a extensão. O que vai ajudar a promover o desmonte do tripé que sustenta a lógica de produção de conhecimento socialmente referenciado, o que vai colocar em risco diversos projetos que atendem a população, em especial as parcelas mais vulneráveis da sociedade.

Ou seja, ao contrário do que o governo Bolsonaro mostra em suas propagandas, o programa Future-se não vai chegar para melhorar o ensino público, ele vem para que empresas e organizações lucrem com aquilo que já é direito nosso.

O SITNIFRJ está aberto para aulões, debates e mobilizações em cada campi para falar sobre o tema. A educação é pública, é um direito já garantido pelo povo, precisamos explicar o que é o Futura-se, precisamos mobilizar e lutar contra mais esse retrocesso em nosso país! 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *