Reforma da Previdência
01
mar

Reforma da Previdência

A chamada Reforma da Previdência vem sendo apresentada como um fato consumado. Na retórica da ciência política chamaríamos de “taken for granted”, ou seja, algo é apresentado como parte do mundo, como se fosse óbvio e natural que seja assim. Mas não é!
Para isso, convidamos você a ler a matéria a seguir e a assistir ao vídeo, pois eles são didáticos e nos mostram informações importantes sobre a forma que o tema da Previdência vem  sendo discutido no Parlamento:

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/02/25/sindicalistas-afirmam-na-cdh-que-deficit-da-previdencia-e-manobra-contabil

É um dos raros momentos em que temos acesso ao contraditório, a outro ponto de vista que não aquele veiculado maciça e homogeneamente pela grande imprensa. Em resumo, se discute se de fato há uma crise da Previdência, como se alardeia de forma acrítica por aí; em seguida, se tirar dinheiro e direitos dos trabalhadores é de fato a única ou a melhor saída encontrada pelo governo, com apoio da imprensa e dos bancos; por fim, apresentam-se as muitas falhas nos argumentos apresentados pelo governo para tentar convencer as pessoas da necessidade do desmonte da previdência.

Por exemplo, somadas as desonerações apenas a partir de 2016 e as estimativas de sonegação já se cobriria o chamado “rombo” da Previdência, além disso, destaca-se, mais uma vez, que as fontes que abastecem a Previdência são destinadas a outras finalidades e desfalcam o caixa da previdência. Assim, vemos que há motivos técnicos para se desconfiar e desmontar a farsa da necessidade da reforma.

Ao nosso ver, levantam-se questões centrais nesse debate:
– a Previdência é muito mais do que apenas aposentadoria, embora os propagandistas da reforma só mencionem esse aspecto;
– a Previdência trata de toda Seguridade Social e traz impacto também para aqueles que não contribuem formalmente, uma vez que o sistema de benefícios abrange todos os indivíduos;
– o sistema previdenciário é um mecanismo de Solidariedade. Repetimos, de Solidariedade. As sociedades liberais criaram este dispositivo, baseado no princípio da fraternidade, justamente pelo entendimento de que é necessário dar proteção e abrigo àqueles concidadãos, irmãos e irmãs, que por fatalidade ou casualidade, necessitam.
– Infelizmente, ao nosso ver, o que se defende hoje é um individualismo que despreza os princípios da fraternidade e da solidariedade. A reforma da Previdência defendida pelos bancos e por este governo defende a ideia de transformar a Previdência em um sistema de capitalização. Ou seja, o sujeito faz uma poupança individual, e a resgata (se estiver vivo até lá) quando e se for se aposentar.

Veja aqui o quadro da aposentadoria: quadroaposentadoria

É essa a sociedade que queremos?
Assim, seja pela questão política, seja pela questão humanitária, em vista da dignidade da vida humana, o SINTIFRJ/Sinasefe posiciona-se contrário à Reforma da Previdência e faz um chamado aos servidores para refletirem, se informarem sobre o tema e juntar-se na luta contra mais este ataque aos direitos sociais e ao direito à vida.

Algumas datas de lutas:

Dia 08 de março, é dia de mobilização em todo o país, data histórica do Dia Internacional das Mulheres!

Dia 14 de março, é outro dia de mobilização em todo o país contra a reforma e todos os outros retrocessos.

Dia 22 de março, é mais outro dia de mobilização contra a reforma e rumo à greve geral!

É hora de ir às ruas!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *