Mais que mandar recado
03
maio

Mais que mandar recado

Mais que mandar recado

Ao ler o Comunicado da Proad sobre o corte de 32,6% em nosso orçamento, isto é, R$ 16.281.273,00, algumas questões merecem a nossa atenção e reflexão:
A nota da reitoria limita-se a reproduzir o comando que veio do MEC, como se fosse um mero transmissor de informações. Ela soa como aquela prática que setores do mercado fazem de “repassar o prejuízo” ao consumidor, no caso, à comunidade acadêmica. Vejam: no mesmo dia em que o governo anuncia o corte, a reitoria já lança o ‘Comunicado’ repassando o prejuízo; e, mais do que isso, já sabia até onde ia cortar – sem mesmo consultar a comunidade!

É, ao nosso ver, uma postura muito passiva para representar e defender os interesses dos estudantes e servidores. Pois, em nossa opinião, a postura da reitoria deveria ser, até por uma questão pedagógica:
“Recorreremos juridicamente em todas as instâncias”; “Pedimos o apoio da comunidade”; “Vamos mobilizar o apoio de políticos comprometidos com a educação”; “Lutaremos para defender o nosso instituto”; “Debateremos coletivamente com a comunidade as saídas, as alternativas e as prioridades”…

Nós cobraremos para que seja essa a postura da reitoria, para que refaçam essa nota e mostrem que de fato ‘Representam a comunidade’, e não apenas repassam o prejuízo.

Nós, do SINTIFRJ, gostaríamos de compartilhar essa preocupação com a comunidade, e reforçamos aqui o chamado para a assembleia no dia 6 de maio de 2019, às 14h, na Rua Treze de Maio, número 13, 8º andar.

Segue abaixo a nota lançada pela Universidade Federal do Paraná para divulgação, é um exemplo de outras formas de se encarar o problema:
https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/nota-a-comunidade-cortes-anunciados-pelo-governo-ameacam-a-continuidade-das-atividades-da-ufpr/

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *